O que vestir quando se trabalha em Home Office?

Trabalhar em Home Office tem se tornado algo cada vez mais comum, e requer bastante disciplina porque testa todos os nossos limites: entre tantos outros, as vontades de assaltar a geladeira e/ou tirar uma (ou várias) sonecas ao longo do dia, resolver questões profissionais fora do ambiente de trabalho, deixar a TV ligada e, principalmente, ficar de pijama o dia inteiro. Faz algum tempo que eu trabalho em Home Office: desde o período do Mestrado, em que eu passava muito mais tempo no meu escritório em casa escrevendo a dissertação do que em qualquer outro lugar, e principalmente depois que mudamos pra Armênia quando acabei me aventurando pelo universo da escrita (de livros e blogs).

IMG_9926
calça de moletom da Hering, blusa de moletom da Cantão, meia roubada do meu pai

É por isso que, ao abordar o assunto Home Office, eu falo com a propriedade de quem tem conhecimento de causa: quando o marido veste o terno e sai pra trabalhar, eu também visto as minhas roupas de trabalho e entro no meu escritório, que é, pra mim, um lugar sagrado de trabalho. Inclusive, eu procuro obedecer a um horário de trabalho, que é pra não exagerar nem pra mais nem pra menos. Quem não trabalha em Home Office pode até ter dificuldade em compreender a sacralidade do ambiente e do horário de trabalho, mas a gente precisa ter tudo muito claro e prezar muito pela rotina. É justamente pelo meu conhecimento de causa que tirei algumas fotos pra ilustrar este post com looks que eu de fato uso em casa pra trabalhar com conforto e dignidade.

Quem trabalha em Home Office precisa observar, no mínimo, 2 regras principais: ter um espaço destinado unicamente ao seu trabalho, e não ficar de pijama o dia todo. Definir um ambiente de trabalho – seja um cômodo, como é o meu caso, ou mesmo só uma escrivaninha num canto específico – faz toda a diferença pra quem trabalha de casa.

Do mesmo modo, vestir-se adequadamente para trabalhar em casa afeta diretamente a sua produtividade e disposição pra trabalhar. É óbvio que você não vai vestir terno e gravata pra trabalhar em Home Office: existe um meio termo entre o pijama e o terno.

Nada de peças que possam restringir seus movimentos: afinal, você está em casa, e pode se dar ao luxo de trabalhar com conforto. Isso não significa trabalhar de roupa velha e/ou rasgada e/ou desleixada. Se quem trabalha fora compra roupa de trabalho, quem trabalha em Home Office também tem o direito de comprar roupa pra trabalhar! Pensa comigo: toca a campainha, e você ainda tá de pijama e nem penteou o cabelo desde que saiu da cama. Vergonhoso, não é? Mas você não vai passar vergonha nenhuma se tiver opções de vestimenta adequadas pra trabalhar de casa.

HQXTE4824
camisa Zara, calça Marisa, chinelo memory foam Matalan

Home office com camisa social? Se for uma camisa bem confortável e que não cause restrições aos seus movimentos, será uma das suas melhores opções. Essa que estou usando na foto veio diretamente do armário do marido.

UHWN5239
look da esquerda: blusa de algodão Farm, calça moletom Hering, meia Trifil, sapatilha memory foam Matalan                                                                                                                                                  look da direita: blusa de linho Zara, calça moletom Gap, meia Trifil, chinelo memory foam Matalan

Calça de moletom tem passe livre no inverno, preferencialmente com bolsos (afinal, pijamas não costumam ter bolsos). Ainda pensando nos climas mais frios, combinar a calça de moletom com uma blusa de manga comprida de algodão, e deixar um cardigã de lã à mão garantirá um look digno e quentinho para trabalhar. Leggings também são uma ótima opção para as mulheres, principalmente se combinadas com blusas mais compridas, ou um tricô longo bem quentinho.

OPDF9282
look da esquerda: blusa dos Beatles, calça legging Farm, sapatilha memory foam Matalan        look da direita: blusa Animale, calça legging Mercatto, chinelo memory foam Matalan

No verão, aproveite que você é dona do seu espaço de trabalho e deixe as pernocas de fora: shorts de linho, algodão e tencel são super confortáveis. Homens, o mesmo vale pra vocês: tá permitido trabalhar de bermuda no seu Home Office. T-shirts de algodão evitam que o calor seja absorvido pelo corpo, então opte por elas, preferencialmente sem muitas estampas e em cores neutras, que ajudam a focar no trabalho.

MEOY8700
short Gap, t-shirts Zara, sapatilha memory foam Matalan

Em qualquer estação, é bom usar sapatos em casa pra trabalhar: afinal, você não trabalharia descalço se estivesse num escritório fora da sua casa. No verão, naqueles dias muito quentes, dá até pra fazer uma concessão e permitir as Havaianas, mas tente deixar um par específico para este fim. Eu gosto muito desses sapatinhos de memory foam porque são super confortáveis, mas eu também uso Crocs em casa, por recomendação do ortopedista. Aliás, se tem um único lugar onde tá mais do que liberado usar Crocs é em casa!

RKXW8986
look da esquerda: camiseta Shop 126, short Farm, casaquinho Marisa, sapatilha memory foam Matalan                                                                                                                                                               look da direita: camiseta Marisa, short Forever 21, casaquinho Marisa, sapatilha memory foam Matalan

No quesito acessórios, acho importante usar relógio mesmo trabalhando em casa. Pra mim, ao usar meu relógio, eu tenho a sensação de que tô realmente desempenhando meu trabalho, controlando meu horário – e é só “acabar o expediente” que eu tiro meu relógio e me sinto livre pra descansar.

A roupa ideal pra quem trabalha em home office é aquela que oferece conforto mas que poderia também ser usada na rua caso haja alguma emergência e você precise sair rápido sem se trocar. Trabalhar de casa vestindo uma roupa digna não só contribui pra sua produtividade como também influencia diretamente na sua autoestima, além de ser mais uma oportunidade de exercer a sua criatividade e aumentar o autoconhecimento ao se vestir. Pode acreditar: faz toda a diferença separar o que é traje de trabalho do que é traje de relaxar em casa, e até o seu pijama parecerá mais confortável depois que você fizer essa distinção.

Pro meu armário de home office, eu misturo peças compradas pra esse objetivo com peças que eu ainda gosto mas que já não são minhas principais opções pra usar na hora de escolher um look pra sair. Estas peças do coração fazem essa transição, prolongando o uso da roupa que eu poderia usar fora de casa sem me sentir inadequadamente vestida.

Trabalhar de casa traz uma enorme facilidade: não há necessidade de se arrumar muito todos os dias. Mas trabalhar de casa não significa necessariamente que você vai passar o dia inteiro em casa: você pode sair pra resolver algumas coisas, ou participar de reuniões e eventos. O ideal é que você seja capaz de estar pronto para qualquer uma dessas situações sem muito esforço. Também é bom não deixar de lado uma rotina de cuidados pessoais: o mínimo a se fazer é pentear o cabelo e passar protetor solar, mesmo se não for sair de casa. Não há nada de errado em manter o armário de home office casual e confortável, desde que a gente sempre tenha em mente de que estamos TRABALHANDO em casa.

Moda tradicional da Geórgia

A Geórgia, país vizinho da Armênia, também tem uma cultura riquíssima (e uma culinária deliciosa!). Embora ainda não tenhamos visitado o país, a proximidade entre eles nos permite conhecer bastante da cultura georgiana mesmo do lado de cá da fronteira. E foi um pouquinho disso que aconteceu dia desses, quando fomos a uma exibição de roupas tradicionais georgianas, organizado pela Embaixada da Geórgia na Armênia.

IMG_7153

Na exibição, pude aprender um pouquinho mais sobre os trajes tradicionais georgianos, de acordo com as regiões históricas do país.

Mtskheta-Mitianeti

As roupas femininas eram relativamente lisas, com predominância da cor preta, e o tecido tingido naturalmente. O padrão de costura dos vestidos era em formato de túnica, com a frente decorada com longas peças prateadas, e o conjunto das roupas femininas era inimaginável sem acessórios prateados. Na cabeça, um lenço duplo de lã; para sobreposição, uma capa quente com mangas falsas; nos pés, meias listradas de lã.

As roupas masculinas, por sua vez, consistiam de uma blusa (juba) e um casaco, que parece uma túnica do Cáucaso. A vestimenta é decorada com bordados. Tecidos coloridos, com apliques, listras e cruzes. No inverno, os pachiches eram usados para aquecer e proteger os joelhos, costurados com lã e decorados com bordados. Na cabeça, um chapéu de pele de ovelhas, típico dos pastores.

Os criadores deste tipo de roupa tentaram fazê-las de uma maneira prática, bonita e que refletisse o seu espírito de mundo e a natureza que os cercava.

Kakheti

As roupas da região de Kakheti, tradicionalmente de viticultura e vinícolas, é caracterizada principalmente pelas saias masculinas relativamente curtas, ajustada logo abaixo da cintura, e presas por um cinto. Na cabeça, um pequeno chapéu preto. Era a roupa dos habitantes de uma região fazendeira, adequada para os trabalhos na vinícola.

Samtskhe-Javakheti

As roupas tradicionais são inspiradas nos retratos seculares preservados nas pinturas medievais Georgianas, com pedaços característicos de plásticos, e as roupas da corte real da Geórgia, principalmente da Rainha Tamar, registrada em afrescos.

Achara

A silhueta dos vestidos femininos é simples, ajustada ao corpo, marcando a cintura, com uma ampla saia, e frente triangular. A estampa do vestido é tipicamente Georgiana, mas abaixo da cintura é enrolado decorativamente de modo efetivo, amarrado na cintura com uma longa corda multicolorida. Na cabeça, o bashlyk (qabalakhi) é usado amarrado em torno da cabeça. Este tipo de adereço é usado pelos homens nas regiões de Achara e Guria.

Guria

Os homens usavam, em geral, a chakura, uma túnica curta, e calças com um amplo gancho, e peças especiais para os joelhos costurados nesta altura. A estampa tradicional é parecida com as roupas tradicionais dos homens na região de Achara. As roupas eram costuradas a partir de lã, linho ou veludo. Estas roupas eram sempre usadas com um bakhlyk, decorado com outro e prata.

Samegrelo-Zemo Svaneti

As roupas das mulheres de Megrelian consistiam de duas partes: um colete curto de veludo, com longas mangas falsas e fechos prateados (chaprastes) eram usados com uma longa saia, com mais tecido na parte de trás. Nas cabeças, em geral usavam apenas um véu, livremente colocado sobre a cabeça.

Kvemo Kartli

A chokha também era muito usada nessa região, e pode ser considerada a sucessora dos vestidos masculinos. Na Geórgia, existem variedades de chokhas, diferenciadas de acordo com as regiões, seus comprimentos, número de lapelas, formato das mangas, bolsos de pólvora decorativos, etc. O material das chokhas é a lã, geralmente nas cores preta, terra, azul, ou outros tons escuros. Em Kartli, a chokha era costurada com uma estampa mais festiva. Era usada com o cinto de couro, decorado com prata, e atributos necessários como espada ou adaga.

Os vestidos femininos tinham uma frente lisa que, para ocasiões festivas ou casamentos, eram ajustados na cintura e decorados com bordados ou pedras preciosas. A principal decoração do vestido é o cinto. Uma jaqueta curta, feita basicamente de veludo, com mangas falsas, era por vezes usada sobre o vestido. Um dos principais elementos dos vestidos femininos era a chikhiti-kopi, uma peça usada na cabeça como uma faixa, geralmente feita de veludo e brocados. Acima desta feita, usava-se um lenço ou véu, comumente feito de seda ou outro tecido fino.

  

Imereti

Um grande casaco chokha era o tipo de roupa mais comumente usado em todo o Cáucaso. Tornou-se uma roupa secular no século 17. Na Geórgia Ocidental, as chokhas eram mais compridas, usadas com um cinto prateado ou de couro para ajustada-las. Alguns acessórios necessários para o casaco eram bolsos para cartuchos, que, antigamente, eram usados para armazenar pólvora e, posteriormente, se tornaram apenas adereço decorativo das chokhas. Por baixo das chokhas, usava-se uma túnica com botões e ajustada ao corpo.

Shida Kartli 

Diversas peças compunham os trajes femininos. Uma saia e uma jaqueta longa e com mangas falsas; as mãos eram cobertas com um fino tecido transparente; nas cabeças, um chapéu alto, decorado com bordados, e um véu ou um longo pedaço de seda ou cetim, decorado com pedras aplicadas ou bordados. Acessórios de prata eram sempre usados com esse tipo de roupa na região.